CURIOSIDADES

Alimentos naturais, processados e ultraprocessados: entenda as diferenças

Escrito por Massa Madre Blog
9 de maio de 2019

A sua padaria interfere diretamente na alimentação dos seus clientes. Afinal, é nela que eles adquirem os produtos que consomem no dia a dia, o que interfere diretamente na qualidade de vida e da saúde desses consumidores.

É aí que entra a discussão sobre os alimentos naturais, processados e ultraprocessados. Cada um desses grupos possui determinadas características que fazem diferença na escolha de seus clientes de quais produtos vão comprar na sua padaria.

Quer saber que alimentos fazem parte de cada um desses grupos e quais são as principais características deles? Então, continue a leitura e descubra!

O que são os alimentos naturais?

Os alimentos naturais, também conhecidos como in natura, são aqueles obtidos diretamente da natureza. Ou seja, são as frutas, legumes, grãos e produtos de origem animal que não passaram por nenhum processo de industrialização, sendo consumidos quase da mesma forma como são encontrados na natureza.

Também podem entrar nesse grupo os chamados alimentos minimamente processados. Esses produtos, apesar de passarem por pequenas intervenções humanas — como torrar, secar, triturar, entre outros processos — não perdem a maioria das suas características naturais. Além disso, também não é adicionado nenhum tipo de elemento a eles, como sal, açúcar e gordura. É por isso que eles também podem ser considerados parte dos alimentos naturais.

São exemplos de alimentos minimamente processados o café, a farinha, o leite pasteurizado e carnes congeladas.

Os alimentos desse grupo, tanto os in natura quanto os minimamente processados, são os mais indicados pelos nutricionistas para o consumo. Isso porque têm grandes quantidades de vitaminas e outros nutrientes, trazendo benefícios para o corpo. Além disso, não é adicionada a eles nenhuma substância prejudicial à saúde, como corantes ou grandes quantidades de sódio, açúcares e gorduras.

E os alimentos processados, quais são eles?

O processamento de alimentos começou a ser realizado na humanidade desde a antiguidade. Isso porque, antes das geladeiras e, até mesmo, da energia elétrica, existia a necessidade de buscar métodos eficientes para conservar os alimentos colhidos ou caçados por grandes períodos de tempo.

Hoje, esse processo é utilizado para modificar as características dos produtos naturais de forma a melhorar o sabor ou aumentar o tempo de conservação dos produtos, principalmente. Porém, isso faz com que sejam adicionadas substâncias que, quando consumidas em excesso, podem trazer prejuízos para a saúde.

Dessa forma, os alimentos processados são aqueles que, basicamente, receberam a adição de sal e/ou açúcar. São exemplos desse tipo de produtos os doces em calda, alimentos em conserva — como o milho — e os queijos. Além disso, todos os pães produzidos na sua padaria são considerados como alimentos processados.

Apesar de não serem prejudiciais à saúde, os alimentos processados não são os mais indicados pelos nutricionistas. Dessa forma, a regra aqui é evitar o consumo excessivo e deixar esse tipo de alimento apenas para uma ou, no máximo, duas refeições ao longo do dia.

Quais são os alimentos ultraprocessados?

Já os alimentos chamados de ultraprocessados são aqueles que passaram por diversos processos antes de chegarem à mesa do consumidor final. Geralmente, eles são totalmente industrializados e as características dos alimentos naturais foram totalmente modificadas. Além disso, também são adicionadas maiores quantidades de sal, açúcar e gorduras.

Biscoitos, sorvetes, macarrões instantâneos, pizzas e lasanhas congeladas, além de misturas prontas são exemplos desse tipo de produtos. Além disso, as frituras também são consideradas como alimentos ultraprocessados.

Existem uma série de problemas nutricionais relacionados a esse tipo de mercadoria. Alguns profissionais indicam, inclusive, que eles sejam totalmente eliminados das dietas da população.

Em primeiro lugar, por terem passado por uma série de processos industriais, há uma modificação muito grande das características originais dos alimentos. Isso faz com que eles fiquem desbalanceados, o que significa que possuem muitas calorias chamadas de vazias, ou seja, sem tantos nutrientes para o corpo.

Além disso, o paladar de quem consome esse tipo de alimento também pode ser alterado, uma vez que o sabor é bastante artificial. Dessa forma, eles acabam por fazer com que o paladar fique tão acostumado com esse tipo de sabor que estranhe os alimentos naturais.

Natural, processado ou ultraprocessado?

Para ficar mais clara a diferença entre os alimentos considerados como naturais, processados e ultraprocessados, você pode comparar o mesmo alimento de diferentes formas. Isso ajuda a entender como funciona o processo de industrialização desses produtos.

O abacaxi, por exemplo, é um alimento natural quando consumido sem nenhuma alteração, apenas descascando a fruta. Porém, quando as empresas comercializam a calda de abacaxi, já é uma forma de consumir o mesmo alimento de forma processada. O suco de abacaxi encontrado pronto, em caixinha, é um exemplo de produto ultraprocessado.

O mesmo acontece com o peixe. Quando consumido apenas assado, é um alimento natural. Porém, quando o cliente adquire peixes enlatados, está fazendo o consumo de um alimento processado. Por fim, os peixes empanados e congelados são exemplos de alimentos ultraprocessados, uma vez que o mesmo alimento já passou por um intenso processo de industrialização.

Por fim, o milho é um outro exemplo clássico de alimento que pode ser encontrado com facilidade nas três formas de consumo. O alimento natural é a espiga de milho, de pode ser cozida ou assada para o consumo. Já o milho enlatado é um exemplo de alimento processado, uma vez que são adicionadas algumas substâncias ao alimento in natura. Por fim, o salgadinho de milho é um exemplo clássico de alimento ultraprocessado, que não guarda quase nenhuma das características originais do milho em espiga.

Os seus clientes estão cada vez mais preocupados com o que comem como uma forma de garantir uma saúde de qualidade e bem-estar físico e mental, já que os alimentos interferem diretamente nesses aspectos. Portanto, é importante que você entenda a diferença entre esses três tipos principais de alimentos e, a partir disso, identifique quais são as principais demandas e necessidades dos seus clientes em relação a eles.

Com isso, você é capaz de oferecer produtos adequados ao que os seus clientes procuram, aumentando as vendas da sua padaria. Sabendo a diferença entre alimentos naturais, processados e ultraprocessados, fica mais fácil atendê-los de acordo com as preferências de cada um.

E que tal assinar a nossa newsletter? Dessa forma, você fica sempre por dentro dos conteúdos relevantes para o sucesso do seu negócio!


Massa Madre News


CURIOSIDADES

Conheça 6 tipos de leite vegetal para oferecer em sua padaria
Quer saber quais os benefícios e os tipos de leite vegetal que você pode oferecer na sua padaria? Leia este artigo!
Massa Madre Blog

CURIOSIDADES

Tudo o que você precisa saber sobre as novidades na confeitaria. Fique por dentro e se inspire
Quer saber quais são as principais novidades na confeitaria? Entre e descubra tudo sobre isso! 
Massa Madre Blog

CURIOSIDADES

Como as novas tendências na alimentação estão impactando as padarias?
Tendências na alimentação. Descubra quais são as novas tendências na alimentação e como cada uma delas impacta o funcionamento da sua padaria!
Massa Madre Blog

CURIOSIDADES

Como montar um delivery na padaria?
Se você quer expandir o seu negócio e pensa em oferecer delivery na padaria, neste artigo mostramos como a escolha por esse modelo pode aumentar o seu faturamento!
Massa Madre Blog